64ª ASSEMBLÉIA -1999 - RESUMO DE ENSINAMENTOS

Ir em baixo

64ª ASSEMBLÉIA -1999 - RESUMO DE ENSINAMENTOS

Mensagem por Josafá Agra em Dom 07 Dez 2014, 05:32

CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL

TÓPICOS DE ENSINAMENTOS

64ª ASSEMBLÉIA - 1999

64ª ASSEMBLÉIA -1999 - RESUMO DE ENSINAMENTOS

SÃO PAULO - 31 DE MARCO A 02 DE ABRIL DE 1999

EM NOME DO SENHOR JESUS INICIARAM-SE ESTAS REUNIÕES COM ORAÇÃO

Atencão: Somente os tópicos a seguir, assinalados com aste­risco (*) deverão ser lidos nas congregações, perante a irmandade.

* 1 - SANTA CEIA - AGRADECIMENTO

Alguns irmãos e irmãs, após participarem da santa ceia, ao retornar aos seus lugares ajoelham-se para agradecer a Deus e depois sentam. Não há necessidade de se agradecer individualmente, porque no final do serviço se agradecerá coletivamente.

* 2 - BUSCAR OS DONS DE DEUS

O ministério deve exortar a irmandade a buscar mais os dons de Deus e a Promessa do Espírito Santo com evidência de novas línguas. Quando Deus fizer sentir a quem estiver presidindo, na última oração a irmandade poderá ficar um pouco mais de tempo ajoelhada (não em todos os cultos, mas periodicamente), aguardando a promessa do Espírito Santo com evidência de novas línguas e os demais dons de Deus.

* 3 - RECEBIMENTO DO ESPÍRITO SANTO E BATISMO COM O DOM DE LÍNGUAS

Ao aceitarmos a fé em Cristo o Espírito Santo se manifesta em nós e, enquanto formos fiéis, permanece conosco para operar a nova vida debaixo da graça e consolar-nos até a vinda do Senhor Jesus. Quem crê já recebe o Espírito Santo, embora não tenha ainda o dom de línguas.

Nenhum crente, andando em sinceridade de coração, deve pensar que não tem o Espirito Santo, nem deve pensar que não está salvo só porque não foi batizado com o dom de linguas, que é um dos muitos dons do Espírito, pois pelo Espírito Santo uns têm ministério, outros sabedoria na palavra, outros têm a ciência, outros a fé, dom de cura, maravilhas, discernimento, outros as línguas, outros a interpretação delas (I Aos Corintios, 12, v. 5 ao 11), mas o penhor do Espírito Santo está em todos para recebermos a vida eterna, no reino de Deus.

* 4 - SERVIÇO DIVINO NO FUNERAL À NOITE

O serviço divino no funeral deverá ser iniciado mais ou menos uma hora antes do sepultamento, seja ele realizado de dia, ou seja à noite. O que deve ser anunciado, para a irmandade, é o horário da saída do enterro.

* 5 - VISITAS - CUIDADOS

É necessário usar de prudência ao se frequentar casas quando as irmãs se encontram sós, assim como não se deve viajar a sós com elas, salvo em casos muito excepcionais.

Em geral não se deve tomar qualquer confiança pessoal entre irmãos e irmãs; os irmãos devem se portar varonilmente na Igreja e nos minimos atos de sua vida.

* 6 - CARAVANAS PARA BATISMOS, REUNIÕES PARA MOCIDADE, ETC.

À vista das graves ocorrências que têm havido com caravanas para batismos, reuniões para mocidade, etc., o ministério delibera que não se façam locações de ônibus ou outros veículos para essa finalidade. Se alguém o fizer, nunca deverá mencionar o nome da Congregação em qualquer contrato, escrito ou verbal, mas deverá assumir, individualmente, toda a responsabilidade.

É vedado aos irmãos de Ministério e Administração se envolverem com caravanas ou divulgá-las entre a irmandade.

* 7 - MANDAMENTOS

No meio da irmandade vêm surgindo determinações que não se ajustam à Palavra de Deus. Uns proibem o uso da bicicleta dizendo ser uma transgressão; hoje em dia, com a condução difícil e cara é comum mesmo irmãs utilizarem a bicicleta para se locomover, o que não é condenável.

Outros obrigam crianças a se batizar ao atingir a idade de doze anos. Obrigar a batizar é uma coisa errada. É necessário sempre esperar a conversão da pessoa para que ela possa entender o que vai fazer. Muitas vezes pessoas se batizam e não são convertidas, o seu fim é o abandono da graça.

Não devemos proibir nem falar de batismos em tais casos, é necessário que venha da própria criança. Embora se diga que a criança não tem entendimento devemos deixá-la nas mãos de Deus, porque d'Ele é a obra, a Ele compete operar. Muitas vezes a criança não entende a voz de seus pais, porém, entende a voz de Deus em seu coração.

Também as saias longas ou largas não são condenáveis, o que deve ser condenado são os vestidos que mostram os contornos do corpo e as roupas feitas com tecidos transparentes.

* 8 - CERIMÔNIAS DE CASAMENTO SIMULADAS

Está se espalhando entre os noivos, no meio da irmandade, o seguinte comportamento: querendo economizar a taxa de comparecimento do juiz e escrevente ao salão da festa, casam-se no cartório, geralmente na parte da manhã. Depois, perante os convidados, na hora da festa simulam a cerimônia de casamento feita pelo Juiz e escrevente. Um irmão, acompanhado por uma irmã que se faz de escrevente, faz-se passar por juiz e lê os autos do casamento, declarando o noivo e a noiva casados.

Isto é uma atitude estranha, baseada na mentira, fazendo todos acreditarem que o juiz esteve presente. Os servos de Deus devem orientar os moços e moças, nas reuniões para a mocidade, a não agir desta maneira falsa. Somos povo da verdade e a verdade deve predominar em nossa vida. Tal procedimento deve cessar.

Outrossim, tornamos a lembrar que nas festas de casamento pode ser tocada apenas a marcha nupcial.

* 9 - TELEFONE CELULAR - DESLIGÁ-LO EM REUNIÕES MINISTERIAIS E DEMAIS SERVIÇOS DIVINOS

Irmãos que possuem telefone celular ou outros aparelhos similares, ao entrar nas congregações devem desligá-los durante os santos serviços, bem como todos os servos que freqüentam as reuniões e demais serviços sagrados.

* 10 - SAUDAÇÃO COM O ÓSCULO

A Palavra de Deus determina a saudação com o ósculo. Não devemos imitar os costumes do mundo, dando mais do que um ósculo. O ósculo deve ser dado entre irmãos (irmão com irmão) e entre irmãs (irmã com irmã).

Há casais de namorados que se beijam antes de entrar na reunião ou no culto e também ao término do mesmo.

Esses procedimentos não estão de acordo com os ensinamentos que sempre tivemos desde o princípio. São costumes mundanos que devem ser eliminados.

* 11 - ALDEIAS INDÍGENAS

Conforme tem sido amplamente divulgado pela imprensa escrita, falada, e demais meios de comunicação, a visita de pessoas não credenciadas nas aldeias indígenas, tem causado muitos transtornos, alterando hábitos e costumes, infringindo as leis de proteção ao indio. Alguns religiosos, saindo fora dos princípios de evangelização, pedem aos índios objetos de artesanato e outros mais, para beneficio próprio.

Somente a presidência da FUNAI é que pode conceder permissão para ingresso em terras indígenas no país. Embora em várias aldeias haja a Obra de Deus, todavia, a irmandade deve abster-se de fazer visitas, deixando isso a cargo dos servos já designados para essa finalidade, a fim de evitar que a Congregação venha a sofrer restrições de evangelização, como tem acontecido com algumas denominações religiosas.

Outrossim, não se pode fazer coleta em aldeias indígenas. É proibido pela FUNAI.

* 12 - QUADRO DA CONSTITUIÇÃO DA IGREJA DE DEUS

Em reunião ministerial de Anciães de todo o Brasil, deste ano, deliberou-se por aprovação unânime remover esse quadro de nossas casas de oração.

Essa resolução é tomada devido à revelação que o Senhor deu ao seu servo, irmão Louis Francescon, de que os únicos dizeres que devem constar nas casas de oração, são estes: "EM NOME DO SENHOR JESUS".

Os dizeres do quadro serão tirados, também, da contra-capa do livreto de nosso Estatuto.

ATENÇÃO: OS TÓPICOS A SEGUIR SÃO SÓ PARA O MINISTÉRIO.

13 - REUNIÕES GERAIS A PARTIR DO ANO 2000- DATAS

A partir do ano 2000 voltarão a ser realizadas as reuniões com os anciães mais antigos de todo o Brasil na segunda e terça-feira da semana da Assembléia. Outrossim, será suprimida a reunião do mês de janeiro, com os anciães mais antigos de todo o Brasil.

14 - ANCIÃO QUE PRESIDE A SANTA CEIA

O ancião que estiver presidindo a santa ceia na sua comum congregação, não deverá descer do púlpito para participar, a fim de que o serviço não fique sem presidência. Deverá participar ajoelhado, de cima do púlpito, ao final do serviço, com os dois servos que estiverem servindo (estes dois participarão em baixo, junto da mesa).

15 - SANTA CEIA - CONSIDERAÇÕES GERAIS

Não se realizam santas ceias na parte da manhã. Só à tarde ou à noite, dando-se preferência aos sábados, domingos e feriados. A santa ceia se faz com um só pão, que deve ser partido com a mão, em pedaços não muito grandes.

Quem chama os hinos é o ancião que preside. Os seis primeiros hinos devem ser chamados na ordem em que estão no indice do Hinário. Os demais, que são para as rodadas, podem ser chamados alternadamente.

O servo que vai distribuir o pão ora só pelo pão, e o que vai distribuir o cálice ora só pelo cálice. Ambos pedem que Deus abençoe o que estão apresentando. Ao servir o cálice, procurar girar e, ao término de cada rodada, limpar as bordas com o pano de uma maneira discreta.

Quem serve a santa ceia são os servos da congregação local. Se houver dois anciães, ambos servem. Se houver um só ancião, o cooperador serve junto. Se não houver ancião o cooperador serve com o diácono. Em um caso excepcional, não havendo outro servo, o cooperador de jovens e menores poderá servir.

A liberdade para as reconciliações deve ser dada antes da Palavra e não depois, perdurando essa liberdade até o fim das rodadas.

16 - CUIDADOS NA CELEBRAÇÃO DA SANTA CEIA

Há certos cuidados que devem ser observados pelos servos que vão atender as santas ceias. Quando o ancião que vai presidir chega, antes de iniciar o serviço deve primeiramente verificar se está tudo em ordem sobre a mesa: o pão, o cálice e a jarra com vinho. A jarra já deve estar com vinho dentro. O vinho deve ser vinho tinto, feito de uva.

Quanto ao pão, tem que ser um só, pois representa o corpo do Senhor Jesus.

Só depois de constatar que está tudo em ordem é que deverá ser iniciado o serviço.

Somente os de 12 anos para cima, batizados nas águas, poderão participar da santa ceia. Os menores de 12 anos não devem participar, mesmo que sejam batizados nas águas.

17 - APRESENTAÇÃO DE DIÁCONOS PARA ANCIÃES

Já há algum tempo vem se observando a facilidade com que, atualmente, estão sendo apresentados irmãos diáconos para o ministério de ancião. Isso não de-

ve ser feito. Se Deus colocou um irmão como diácono, devemos deixá-lo nesse ministério. Só num caso excepcional e, mesmo assim, tem que ser muito bem considerado antes de se levar para orar. E quem é diácono não deve ficar esperando ir para ancião, mas deve permanecer no lugar onde o Senhor o colocou e trabalhar com o dom que Deus lhe deu.

Portanto, quando for necessário apresentar algum irmão para o ministério, devemos examinar bem o dom que está nele.

18 - COMPUTADORES E INTERNET

Chegou ao conhecimento do ministério que alguns pregadores estão criticando a utilização de computadores e da Internet. Não há razão e nem conveniência de se fazer qualquer comentário a respeito. Nosso dever é pregar Jesus Cristo e não criticar coisas que muitos nem sabem exatamente o que significam. .

Outrossim, ainda há servos pregando que o homem não chegou à lua. Não podemos pregar essas coisas absurdas, que não têm qualquer fundamento. Temos que ficar na doutrina do Senhor Jesus para que a Obra de Deus não seja criticada, pois estamos sendo vigiados e observados constantemente.

19 - BATISMOS - QUANDO NINGUÉM SE APRESENTAR PARA SER BATIZADO

Tendo sido orado para a realização de batismo em determinada localidade e constatando-se que não haja ninguém para ser batizado, o ancião deve entrar na água, cumprindo sua missão. Se realmente não comparecer ninguém, cantam-se alguns hinos, podendo-se fazer alguma exortação, após, comunica-se à irmandade o ocorrido e o ancião sai da água, encerrando o serviço com uma oração de agradecimento a Deus.

Os pedidos de batismos somente deverão ser levados para orar quando houver testemunhados realmente convertidos, que queiram obedecer a esse santo mandamento.

20 - ORAÇÃO NAS ÁGUAS DO BATISMO

A oração que é feita no inicio do batismo, dentro do tanque, é com imposição da mão sobre a cabeça da primeira pessoa a ser batizada. Nunca devemos alterar alguma coisa na obra, sem que seja pela comunhão do ministério. Tenhamos cuidado para não alterar o que Deus nos ensinou através dos anciães primitivos.

21 - DISCERNIR E ACATAR O DOM DE DEUS EM CADA CONSERVO

Diversos são os dons pelo Espírito Santo. Devemos discernir qual dom está em cada conservo, isto é, qual a sua aptidão dada pelo Senhor para realizar trabalho espiritual na Obra de Deus, a fim de evitarmos por tropeços à operação dos dons, movidos por algum sentimento carnal, tal como inveja, ciúmes, ambição ou vanglória, privando assim a irmandade do beneficio que aquela dispensação de Deus produziria.

22 - HONRAR O CARGO MINISTERIAL - SIGILO

Compete sempre aos servos de Deus, anciães, diáconos e cooperadores, zelar pela honra do próprio ministério. Acima de tudo devemos ser sigilosos. O que se passa nas nossas reuniões não devemos contar a quem não pertença ao ministério. Quem manifesta e revela o que deve ser mantido em sigilo não honra o ministério de que faz parte. Mesmo os companheiros de viagem não devem ser informados de particularidades das nossas reuniões. O que é para os anciães, diáconos e cooperadores não é para os companheiros de viagem, ou outros irmãos. Muitos ficam sabendo o que não deveriam saber por culpa de quem não honra o seu ministério e o ministério dos demais conservos.

Convém, também, honrarmo-nos uns aos outros. Quando um servo cometer involuntáriamente algum equivoco na pregação e outros o alertarem quanto ao erro, permitam que ele próprio desfaça o engano perante a irmandade, na mesma ocasião ou posteriormente. Não convém que outro esclareça o engano diante do povo, pois assim procedendo estaremos desmoralizando o servo que se equivocou. A própria pessoa deve desfazer o erro perante todos. Assim procedendo, ela crescerá ainda mais no conceito de toda a irmandade.

23 - CALENDÁRIOS DE REUNIÕES MINISTERIAIS REGIONAIS E LISTA DE BATISMOS

O ministério tomou conhecimento de calendários de reuniões impressos por congregações de localidades do interior do Estado de São Paulo e de outros Estados, nos quais constam os nomes e endereços de encarregados de orquestras regionais e locais, irmãos porteiros, irmãos encarregados de serviços de manutenção, comodatários, etc. Não é necessário e nem conveniente esse procedimento. Esses calendários regionais devem limitar-se às datas e horários das reuniões. Excepcionalmente em alguma região onde haja pequeno número de servos, poderão ser colocados os nomes e telefones dos irmãos anciães, diáconos e cooperadores.

Também as listas de Batismo devem conter somente o essencial, a saber: Batismos - Santas Ceias - Reuniões da Mocidade - Ensaios Regionais - Viagens ­Abertura, Fechamento e Reabertura de Casas de Oração - Aumento ou mudança de dias e horários de cultos - Coletas - Reuniões.

Nas Listas de Batismo não devem ser colocados, em hipótese alguma, nomes de servos que vão em visita às congregações, nomes de irmãos ou irmãs que receberem cargo ou ministério e nem o nome de irmãos que perderem a liberdade na Congregação.

24 - CONSTRUÇÕES SUNTUOSAS E EXTRAVAGANTES

Compete aos irmãos anciães da localidade ou que atendem a região orientar aos demais irmãos, tanto da parte administrativa como do departamento de construções, para que evitem construir casas de oração com linhas cheias de ornatos, com suntuosidade ou em formato extravagante, fora dos padrões da Congregação Cristã no Brasil.

Nenhum servo ou administrador pode fazer qualquer alteração na construção contrariando o que está no projeto aprovado pela Prefeitura. Isso acarretará prejuízo ao engenheiro que assina a planta, podendo até comprometê-lo profissionalmente.

Outrossim, é suficiente que o prédio possa acomodar a irmandade. Não se de-

ve fazer casas de oração excessivamente grandes, pois isso encarece demasiadamente a construção.

Antes de se aprovar a planta da construção, deverá ser submetida à apreciação do ministério em reunião.

A lei exige que se obtenha o "HABITE-SE" antes de se abrir uma casa de oração.

25 - AVAIS DE FAVOR EM TITULOS

Muitos irmãos avalizam notas promissórias e fazem empréstimos. Outros, ocupando cargos de anciães ou cooperadores pedem a irmãos de certas posses para que lhes avalizem titulos. Os, irmãos, nada querendo negar ao ancião ou cooperador, avalizam e depois ficam em aflição se, porventura, o compromisso não for saldado no vencimento.

Os servos de Deus não podem se prevalecer do cargo que ocupam para pedir favores à irmandade. Façamos nossos negócios de conformidade com nossas possibilidades.

26 - EMPRÉSTIMO DE DINHEIRO

Nós somos servos de Deus e sabemos que o povo nos estima. Às vezes, em nossas necessidades e apertos da vida, muitos são os irmãos que nos oferecem empréstimos ou se dispõem a nos auxíliar. É necessário muito cuidado nessa parte pois, às vezes, vão se avolumando as dividas e quando a pessoa se apercebe já está em situação difícil, da qual não consegue sair.

A melhor cousa para nós é passar as provas sozinhos, deixando o povo em paz. Assim, não esperemos ajuda do homem. Peçamo-la ao Senhor.

Outrossim, os servos do ministério não devem ser fiadores de ninguém.

27 - SERVOS COM DIVIDAS

Se houver reclamações contra servos que se achem em situação de dividas insolúveis, não podendo pagá-las, deverão eles submeter-se ao conselho de anciães, quando tais casos serão julgados.

28 - BATISMOS EM PRESIDIOS

Esses batismos são geralmente autorizados pelos diretores dos presídios. Assim, não devemos colocar esses batismos nas listas, nem anunciar nas congregações, fazendo tudo com a necessária reserva, indo o ancião acompanhado do cooperador ou de mais alguns irmãos, se houver oportunidade. Nunca se deve marcar o batismo sem antes tratar com o diretor do presídio, pois ele é quem determina e autoriza o dia para realizá-lo.

29 - RESPEITO AOS SERVOS DE DEUS - CHOCARRICES

Brincadeiras e chocarrices não ficam bem para os servos de Deus, para aqueles que tem o ministério outorgado por Deus. O servo deve ser respeitado para que, quando o Senhor lhe der a Palavra, seja ela recebida pois é enviada pelo Espírito Santo. Reprimindo esses abusos cada um terá a compreensão necessária,


devendo assim, cada servo, ensinar na sua comum congregação. As brincadeiras com os servos de Deus não convém, todavia, nem por isso devemos entender que devam eles ficar sérios demais para com a irmandade.

30 - NOVIDADES APRESENTADAS NA CELEBRAÇÃO DOS CULTOS E DEMAIS SERVIÇOS SAGRADOS

Não devemos introduzir novidades ou inovações na celebração dos serviços divinos. Temos que nos manter dentro do comportamento no qual fomos ensinados desde o princípio. Sabemos que a irmandade aprecia inovações, quer ver novidades. Porém, a forma como realizamos os sagrados serviços não deve ser alterada, pois nos foi revelada por Deus, dentro da uniformidade em toda a Obra.

Quem apresentar novidades que não temos aprendido desde o começo desta Obra, será chamado em reunião ministerial para ser advertido e terá que reprovar o que fez, diante da irmandade.

É ainda do conhecimento do ministério que há anciães e cooperadores que conservam os olhos abertos na hora da oração, o que distrai e impede sentir a presença de Deus. Outros servos, que sentam nos primeiros bancos, conversam durante o culto, sendo que o povo observa e estranha esse procedimento. Os irmãos do ministério devem ser os primeiros a colocar em prática o que ensinam à irmandade.

31 - LEITURA DA PALAVRA - NÃO LER SÓ UM VERSÍCULO

É ensinamento antigo: não devemos ler só um versículo para pregar a Palavra. Convém ler um capítulo inteiro, um parágrafo ou uma certa quantidade de versos se o capitulo for longo e não tiver parágrafos.

Não podemos tirar o estímulo de a irmandade levar a Bíblia aos cultos.

32 - NOVOS OBREIROS - NEÓFITOS

A Palavra de Deus recomenda não colocar neófitos no ministério de ancião ou diácono. Neófitos são os principiantes, que têm poucos anos de batizados.

Há ressalva no referente a obras novas e colocação de cooperadores para atendê-las. Geralmente, quando uma obra é iniciada e não há irmão indicado para atender, coloca-se como atendente da obra um dos irmãos dessa localidade que creram, podendo ser um futuro cooperador, se nele se manifestar o dom de Deus.

33 - CUIDADO NA PRESIDÊNCIA DOS CULTOS

Há irmãos que não conhecemos e que, por causa do seu falar, muitas vezes enganam até o Cooperador, que logo lhes oferece a Palavra. São pessoas que trazem transtorno e até vergonha no ministério.

Quando o servo de Deus não conhece uma pessoa, deve usar de franqueza e não ir entregando, de qualquer maneira, o lugar onde Deus o colocou. Dar oportunidade ou convidar para ler a Palavra, só deve ser feito a irmãos que conhecemos, quando formos por Deus guiados a fazê-lo.

34 - BLOCOS DE CARTAS DE APRESENTAÇÃO - NOVO MODELO

Foi elaborado um novo modelo de bloco de cartas de apresentação, que está sendo distribuído para ser utilizado a partir desta data. Na primeira página encontram-se as instruções para.o seu correto preenchimento.

Os modelos antigos, porventura existentes, deverão ser inutilizados.
avatar
Josafá Agra

Mensagens : 214
Data de inscrição : 19/11/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum