73ª ASSEMBLÉIA - 2008 - TÓPICOS ADMINISTRATIVOS

Ir em baixo

73ª ASSEMBLÉIA - 2008 - TÓPICOS ADMINISTRATIVOS Empty 73ª ASSEMBLÉIA - 2008 - TÓPICOS ADMINISTRATIVOS

Mensagem por Admin em Dom 07 Dez 2014, 09:22

= TÓPICOS ADMINISTRATIVOS

01 - RELATÓRIOS DAS ASSEMBLÉIAS GERAIS
Em algumas localidades, logo após a realização da Assembléia Geral (Ordinária ou Extraordinária), são distribuídos exemplares de tudo o que foi lido para todos os administradores, anciães, diáconos, cooperadores, cooperadores de jovens e menores, porteiros, etc. Esse procedimento não está correto. O Relatório que é lido nas Assembléias deve ficar arquivado na Secretaria da Administração. Caso algum irmão queira obter informações sobre o que foi apresentado na Assembléia, deverá dirigir-se à Administração.

02 - OFICIALIZAÇÃO DE SALAS DE ORAÇÃO, ABERTURAS E REABERTURAS DE TEMPLOS
Estes assuntos devem ser deliberados em reunião conjunta do Ministério Espiritual e a Administração, conforme consta do art. 33 do nosso Estatuto, fazendo constar em Ata, após verificar se toda a documentação pertinente está em ordem, de acordo com o que consta no Manual Técnico e Administrativo.
A não observância desse procedimento poderá acarretar as consequências previstas no § 1º do art. 35 do Estatuto da Congregação.

03 - MANDATO DA ADMINISTRAÇÃO E DO CONSELHO FISCAL
A fim de que não paire qualquer dúvida quanto à duração do mandato (tri-anual da Administração e anual do Conselho Fiscal), fica estabelecido o seguinte: o mandato do Conselho Fiscal vigorará do dia 2 de março de um ano, até o dia 1º de março do ano subseqüente. Da mesma forma o mandato da Administração vigorará do dia 2 de março do ano da apresentação e posse, até o dia 1º de março do ano em que se completar o triênio.

04 - COMUNICADOS DA ADMINISTRAÇÃO SÃO PAULO
Doravante, os Comunicados da Administração São Paulo às demais Administrações e Regionais Administrativas, contendo orientação sobre a matéria contábil, fiscal, tributária, patrimonial, de informática, etc., não serão mais enviados pelo correio mas, sim, ficarão à disposição do Portal ccbinfo.congregacao.org.br. Essa nova modalidade visa não só a economia de material (papel, evenlopes, selos, etc.) como, principalmente, agilizar e tornar mais eficiente essa comunicação.

05 - CASAS DE ORAÇÃO EM MUNICÍPIOS DIFERENTES
A Congregação é inscrita no CNPJ somente pelo endereço da sede da Administração e, quando tiver município agregado, se a Prefeitura exigir, deverá sê-lo em apenas uma casa de oração de cada município agregado. Os demais imóveis, isto é, as demais casas de oração do município sede da Administração e municípios agregados, não devem ser inscritos. Essa regra se aplica mesmo em municípios agregados por dois estados.

A seqüência de ordem das casas de oração cadastradas no CNPJ será a seguinte:
Estabelecimento sede /0001 - Endereço da casa de oração sede da Administração;
Primeira filial /0002 - Endereço de uma das casas de oração do primeiro município agregado.
Segunda filial /0003 - Endereço de uma das casas de oração do segundo município agregado.
E assim por diante.

Desta forma, o Ministério determina que os imóveis da Congregação sejam administrados pelas Administrações das respectivas localidades. O atendimento da parte espiritual não sofre qualquer modificação, mas apenas os aspectos materiais (coletas, documentação, assinatura de documentos, etc.).

06 - MANUAL TÉCNICO E ADMINISTRATIVO - OBSERVÂNCIA
As recomendações constantes do Manual Técnico e do Manual Administrativo devem ser lidas e observadas, tanto pelo Ministério como pela Administração, principalmente no que concerne às compras de terrenos, construções, reformas de casas de oração, etc., em obediência ao que dispõe o art. 33 do Estatuto.

07 - INFORMÁTICA
Conforme tópico administrativo de ensinamento da RGE de 2007, ratificamos a necessidade de que todos os equipamentos que estiverem sendo utilizados dentro do ambiente da Congregação Cristã no Brasil deverão obrigatoriamente possuir licenças de software, ficando as Administrações, regionais e locais, com a responsabilidade de assegurar o cum- primento desta determinação, com a amplitude prevista no § 1º, do art. 35, do Estatuto.

Lembramos que o pacote de software CCLinux está à disposição para ser implantado nas Administrações sem nenhum ônus, o que reforça esta determinação e dá condições de que todas as administrações se coloquem de acordo com a legislação vigente.

08 - ASSEMBLÉIA GERAL
Quem deve subir ao púlpito durante a realização da Assembléia Geral? Em algumas localidades, durante a Assembléia, estão subindo, além dos Administradores, outros irmãos que colaboram, porém, não fazem parte da Administração. O correto é que subam ao púlpito somente os componentes da Administração e do Conselho Fiscal.

09 - ABERTURA E REABERTURA DE CASA DE ORAÇÃO
Na abertura ou reabertura de casas de oração só deve subir ao púlpito um irmão Administrador ou auxiliar para ler o relatório daquela construção ou reforma. Em algumas localidades têm subido ao púlpito diversos irmãos, o que não é necessário.

JC/JS/ARP/NAC/NM/JV

Admin
Admin

Mensagens : 101
Data de inscrição : 19/11/2012

https://ccbeusouaobradedeus.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum