66ª ASSEMBLÉIA - 2001 - TÓPICOS DO MINISTÉRIO DA OBRA DA PIEDADE

Ir em baixo

 66ª ASSEMBLÉIA - 2001 - TÓPICOS DO MINISTÉRIO DA OBRA DA PIEDADE Empty 66ª ASSEMBLÉIA - 2001 - TÓPICOS DO MINISTÉRIO DA OBRA DA PIEDADE

Mensagem por Josafá Agra em Dom 07 Dez 2014, 05:38

TÓPICOS DO MINISTÉRIO DA OBRA DA PIEDADE

1 - DIÁCONOS QUE PRESIDEM REUNIÕES DE ATENDIMENTO

Não devem decidir os assuntos sozinhos mas, unidos com os seus conservos, que sempre devem respeitar aquele que preside. Este, por sua vez, deverá obedecer à Palavra de Deus que diz: Quem preside, presida com cuidado. Outrossim, devem tratar os conservos e irmãs da Obra da Piedade com mansidão e humildade. Não havendo confirmação de algum caso, deverá ser marcada visita juntamente com as irmãs da Piedade.

2 - INTERNAÇÕES HOSPITALARES

Os irmãos enfermos sem recursos nas suas cidades, deverão procurar internações nas localidades próximas. Não tendo convênio médico deverão recorrer ao SUS (Sistema Único de Saúde). Nas internações o enfermo deve fazer-se acompanhar de uma pessoa responsável, bem como de toda documentação pessoal e médica do local de origem. O pagamento de despesas, se houver, não é de responsabilidade da Congregação. Devemos usar de imparcialidade, tanto com o Ministério como com a irmandade em geral. Lembramos à irmandade a necessidade de contribuir para o INSS.

3 - DESPESAS COM O FUNERAL

Caso um funeral tenha que ser atendido pela Obra da Piedade, este deverá ser o mais simples, tanto para o Ministério como para a irmandade em geral, não podendo ser feita acepção de pessoas.

4 - ATENDIMENTOS DIFERENCIADOS - CALAMIDADES

Os atendimentos deverão ser feitos de acordo com a necessidade e com imparcialidade, com a guia de Deus.

5 - REGIONAIS DE ATENDIMENTO

Os trabalhos nas Regionais de Atendimento da Obra da Piedade devem ser


feitos em conjunto. Devem ser formadas equipes de trabalho, distribuindo-se a responsabilidade das funções a cada diácono. Deve haver, também, supervisão para que tudo possa ser feito em perfeita ordem.

6 - COMPROMISSOS PARTICULARES - DÍVIDAS COM A IRMANDADE

A Congregação Cristã no Brasil não se responsabiliza pelos atos praticados por qualquer de seus membros, conforme consta do art. 9° do Estatuto. Os irmãos de Ministério não devem pedir dinheiro emprestado à irmandade, nem pedir fianças, avais, ou apresentação para conseguir empréstimos, e nem serem fiadores ou avalistas. Alguns perderam a condição de exercer o ministério, pois, não tiveram meios de cumprir seus compromissos e perderam a confiança da irmandade.

7 - IRMÃOS QUE SE ENDIVIDARAM E EXERCEM "MINISTÉRIO E CARGOS NA OBRA DE DEUS

Irmãos endividados, caso não tenham condições de pagar ou liquidar a dívida que contraíram, seu ministério ou cargo poderá, sofrer detrimento. Aqueles que se encontrarem nessa situação devem procurar os anciães e diáconos mais antigos no Ministério expondo sua situação, para que seu caso seja considerado pela orientação que Deus dará aos Seus servos, pois não são todos os casos iguais.

Irmãos que sempre trabalharam como empregados e são apresentados para o Ministério, não devem deixar o trabalho assalariado. Existem casos de irmãos que eram empregados e depois que passaram para o Ministério deixaram seus empregos alegando que não podiam atender unções, funerais, etc., e ficaram em situação financeira muito difícil.

8 - VIAGENS MISSIONÁRIAS - ANCIÃES, DIÁCONOS, COOPERADORES, ADMINISTRADORES E OUTROS CARGOS

As viagens desnecessárias devem ser evitadas. Somente deverão ser atendidas aquelas que são oradas pelo Ministério, e confirmadas. Toda a documentação relativa às viagens efetuadas deve ser verificada e conferida no ato da devolução do envelope. Os diáconos devem manter, os envelopes com toda a documentação, conforme determina a legislação em vigor. As viagens devem ser atendidas com os frutos da coleta de viagens.

9 - VIAGENS PARA SOLICITAÇÃO DE AJUDA

Fica vedado, ao ministério em geral, solicitar à irmandade ou nas congregações, ajuda para as construções nas suas cidades. Na localidade em que houver necessidade, deverá o assunto passar por uma reunião ministerial da região e essa dará a deliberação.

Por conseguinte, não devem ser enviados os números das contas bancárias com a intenção de nelas serem creditadas ofertas.

Os irmãos do ministério, da igreja visitada, devem vigiar, solicitando ao visitante para não tocar nesse assunto.
Josafá Agra
Josafá Agra

Mensagens : 214
Data de inscrição : 19/11/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum